Estádio de Kourion, Chipre

Estádio de Kourion, Chipre


Estádio de Kourion, Chipre - História

O Chipre contemporâneo está permeado de história e muitas vezes se sente obrigado a fazer uma viagem ao passado. Nosso destino de hoje é o museu arqueológico de Kourion (Κούριον em grego e Curium em latim). Ele está localizado no local de um dos mais importantes reinos-cidades antigos. Hoje, abriga um número impressionante de monumentos, que ajudaram a resolver muitos mistérios.

Começamos nosso passeio com uma pequena exposição no museu Episcopi.


Kourion, uma das melhores atrações em Chipre

Curium (Kourion) oferece os melhores pontos turísticos, atrações e as melhores coisas para fazer em Chipre. O sítio arqueológico de Curium (Kourion) fica em uma colina nos arredores da cidade de Limassol (no lado sudoeste da ilha).

Curium é um dos sítios arqueológicos mais importantes e impressionantes de Chipre.

Foi um dos reinos urbanos mais poderosos do antigo Chipre.

Seu lugar majestoso, o teatro, o tesouro, um stoa (passagem coberta), uma palaestra (escola de luta grega antiga), os templos, os banhos, o mercado, o arcaico, o circular e o templo de Apolo Hilatos todos mostram o quão desenvolvidos eram esses antigos habitantes da região.

Kourion recebeu o nome do colono Kouriefs e, de acordo com o mito residencial atribuído por Heródoto, foi fundada por colonos aqueus que vieram como colonos permanentes de Argos, no Peloponeso. Naturalmente, eles trouxeram consigo sua língua e cultura.
A cidade remonta ao século 8 aC, quando um antigo monumento foi construído e dedicado ao deus Apolo Hilatos (hilatos = madeireiro), que significa o deus das florestas. Inscrições que foram encontradas mostram que Apolo era adorado como o protetor de Kourion e a adoração continuou até o 4º DC.

Na mesma colina estão os restos dos quatro pós-templos datados do final do período clássico, em particular o helenístico (325-50 séc. AC), romano (50-330 séc. DC) e o início da era cristã (4 séc. AC - final do século 7 DC). Era um santuário que proporcionava banhos para os atletas se exercitarem. Também há uma arena. É um pátio central rodeado por colunatas.

Na área, foram feitas muitas ampliações e alterações em diferentes períodos, tendo o templo como edifício principal duas fases principais de construção: a mais antiga é calculada para estar no final do período helenístico clássico ou inicial e a segunda fase no Século 1 DC. Em seguida, o templo foi reconstruído com uma visão diferente. Antigamente, o templo era aberto, com um pátio e um altar. O altar era tão importante que qualquer um que o tocasse, a menos que fosse um sacerdote, era jogado de um penhasco.

O local do antigo santuário foi danificado durante o período romano. Foram encontrados os vestígios de um monumento circular com pavimento em calçada portuguesa, que pode ter sido utilizado para procissões e danças em redor do sagrado jardim das árvores seguindo os hábitos de culto romanos. O santuário foi ampliado no século 6 aC com um monumento circular e um altar arcaico para ser adicionado ao antigo templo construído. Parte da fase final foi restaurada depois que o devastador terremoto de 365 DC a fez colapsar. Os habitantes tentaram reconstruí-la a partir das ruínas, mas a área já havia perdido o seu fôlego financeiro. A helenização da ilha parou. Durante o século 4 DC, a adoração ao Deus Apolo Hilatos chega ao fim. A prevalência do Cristianismo estava aumentando e se espalhando, os habitantes se voltaram para o Cristianismo e permanecem Cristãos até hoje.
Os habitantes tentaram continuar ali após os desastres, mas os primeiros ataques árabes que saquearam e incendiaram a cidade os obrigaram a abandonar suas casas e se mudar para o leste. As peças sobreviventes foram encontradas pelo Departamento de Antiguidades de Limassol. O trabalho foi interrompido em 1964, mas o belo e incrível Templo foi restaurado.


Outros monumentos importantes de Curium são:
O mercado romano datado de pelo menos o primeiro século DC. Várias alterações ao longo dos séculos trouxeram-no à sua forma atual. Inclui complexos de banho e um & ldquonymphaeum & rdquo. Em um ponto central do mercado existia um enorme edifício que estava em uso desde o final do século IV. B.C. até o final do período helenístico.

A casa de aquiles. Esta casa romana do século IV dC foi batizada em homenagem ao herói homérico Aquiles, um personagem importante da literatura antiga. Este espaço foi utilizado para a recepção de visitantes muito importantes. Na época de seu auge, havia belos mosaicos em quase todos os cômodos. Um deles é o mosaico que representa a cena em que Aquiles revela sua identidade a Odisseu, que se disfarça de comerciante no pátio do rei Licomedes de Skyros. Hoje, apenas uma parte da casa permanece - na parte sudoeste da colina, próximo à antiga estrada Limassol-Paphos.

A Casa dos Gladiadores, uma casa romana cujo nome deriva das representações em mosaico de gladiadores que decoravam o pátio central, data do século III d.C. e está localizada a poucos metros a leste da & quot Casa de Aquiles & quot.

O teatro com capacidade para 3.500 lugares que ainda hoje é utilizado para eventos culturais. Combina todo o tipo de espetáculo com uma vista de mar de cortar a respiração. Construir no 2º cen. B.C. no extremo sul da colina, no século 2. AD foi remodelado para sua forma atual. Por volta do final do século II / início do século III dC algumas modificações foram feitas, como a fixação de uma grade de metal, para poder aceitar um espetáculo popular da época, as lutas de feras. Hoje, apenas os fundamentos da cena permanecem. Quando você vê um ator interpretando seu papel naquele espaço com sua vista deslumbrante, você não pode deixar de se sentir maravilhado. Ainda hoje, apesar da devastação do tempo, com as mudanças de hábitos religiosos e culturais, você está se curvando à grandeza e ao intelecto dos primeiros colonos que decidiram começar algo novo com belas e sólidas fundações.

A Basílica Episcopal Cristã Primitiva, um dos mais importantes monumentos cristãos primitivos de Chipre. O templo foi construído no início do século 5 DC, enquanto o século 6 DC viu algumas mudanças com novos pisos revestidos de mosaico e incrustações de mármore (mosaicos coloridos de pequenos pedaços de mármore). Ao norte da basílica havia um átrio e um batistério. Na parte ocidental da basílica estava conectada através do & ldquonarthex & rdquo, uma estrutura composta que compreende o espaço diacônico, ao qual os fiéis colocavam suas ofertas e, possivelmente, à residência do bispo, o Bispado em forma de pequena basílica com & ldquonarthex & rdquo.

O estádio foi construída no século 2 DC, com uma capacidade de aproximadamente 6.000, a leste do santuário de Apolo Hylates. Permaneceu em uso até o final do século V. Tem forma de ferradura e tem três entradas. Parte dos assentos foi restaurada para permitir aos visitantes discernir que havia sete fileiras de assentos acima do nível da pista.
A pequena basílica fora dos muros foi construído por volta do final do século 5 DC, a uma curta distância a leste do estádio. Podemos ver o vestíbulo e o átrio do peristilo. No meio do átrio, a fonte foi destruída por um incêndio. As partes arquitetônicas da basílica foram convertidas em mármore arquitetônico de cal. No lado norte da basílica havia uma pequena capela. Durante a escavação da basílica, foi encontrada uma inscrição dedicatória a Deméter e Coré. Isso data do século 4. É provável que ali ou em algum lugar próximo existisse um santuário de Demetra e Filha, divindades associadas aos Mistérios de Elêusis. Isso nos lembra o mito residencial de Curium, segundo o qual os primeiros colonos da cidade foram os argivos.

Os antigos sabiam escolher seus locais de habitação. A vista para o magnífico mar Mediterrâneo do templo é infinita. O mar e o céu estão criando uma imagem infinitamente cativante e totalmente inspiradora da qual é difícil desviar os olhos de alguém. A cena não deixa de inspirar sentimentos de espiritualidade e uma conexão com o divino. Era o local ideal para a igreja cristã e, antes, para o templo de Apolo. Como Apolo era o antigo deus grego da luz, era comum construir templos em lugares onde a luz e o brilho do sol conferiam uma beleza fascinante, honrando e fortalecendo sua imagem.

Kourion é um lugar que cativa os visitantes de diferentes maneiras. Esta cidade antiga nos arredores de Limassol é um monumento à nossa herança ancestral, uma jornada pela ilha e sua história. Ao se deleitar com a vista do hospitaleiro turquesa do Mediterrâneo, você não pode deixar de achar que uma visita lá será uma experiência edificante e calorosa. Você pode caminhar entre os edifícios e relaxar em meio a esta maravilhosa combinação de pedra de mármore, vegetação marinha e história. Você pode admirar vestígios antigos, romanos e bizantinos, um dentro, sobre e ao lado do outro, como o antigo teatro helênico, mosaicos e templos que destacam a continuação da história da ilha.

Dicas úteis:
* Na ensolarada praia abaixo você pode nadar, praticar windsurf e kitesurf em um cenário, à noite, de românticos pores do sol.
* Os eventos artísticos são frequentemente realizados no anfiteatro.
* Uma trilha natural nas proximidades.
* Para maior comodidade dos hóspedes, todas as áreas são acessíveis por passarelas. É disponibilizado acesso para deficientes. A área de recepção do centro de visitantes e rsquo oferece banheiros, lojas de souvenirs e WI FI grátis.
* Nas proximidades encontrará restaurantes com cozinha local e internacional de qualidade

Na área arqueológica & quotHouse of Eustolou & quot existe o sistema de escrita e leitura do cego & quotBraille & quot.
Acessível a pessoas com cadeiras de rodas, é a área com mosaicos de Kourion que fica no primeiro morro.
Vagas especiais de estacionamento (marcadas)
Banheiro especial (marcado)
Acesso gratuito à internet (wi-fi) no Centro de Visitantes

Para mais informações ligue +357 25934250 ou clique aqui www.mcw.gov.cy/da

Horário de funcionamento:
16 de setembro a 15 de abril, diariamente: 8:30 h às 17:00 h
16 de abril a 15 de setembro, diariamente: 8:30 h às 19:00 h


Estádio de Kourion, Chipre - História

Kourion e o santuário de Apolo, descritos pelo Conselho de Turismo de Chipre

O site resumido

Curium, como é conhecido pelo seu nome latino, foi um centro de cultura, política e religião por muito tempo.

  • A cidade e o anfiteatro
  • O estádio
  • O Santuário de Apolo

Cidade de Kourion e anfiteatro

Na época do Neolítico, um assentamento foi construído na área, mais do que provavelmente por causa de onde ele está, em uma enorme saliência de rocha com vista para o mar.

Um reino de cidade foi fundado no século 12 pelos gregos Mycean.

Perto dali, o estádio foi construído na época dos romanos e era usado para os esportes que conhecemos hoje durante as olimpíadas, tanto o atletismo quanto o campo. Salto em comprimento, corrida, lançamento de disco e dardo.

No século 5 DC, Kourion era a residência do bispo cristão.

Um terremoto destruiu a área por volta de 365 DC, então a cidade foi abandonada e o bispo mudou sua residência para Episkopi

O reino da cidade não foi descoberto novamente até 1876.

Muitos dos achados estão no museu da vila de Episkopi e também no museu de Limassol.

Toda esta área fica dentro da Área de Base Soberana pertencente aos britânicos.

Se você preferir ouvir aqui está um breve áudio

As melhores épocas no verão para ir são antes das 10h ou depois das 15h. O porto de Limassol tem muitas paradas para cruzeiros e esta área está no itinerário dos passeios de um dia.

Fica muito lotado com ônibus lotados de turistas e você pode ter que competir por espaço nos mosaicos!

(algo que aprendi quando trabalhei para uma agência de viagens e passei algum tempo na área portuária, encontrando os navios de cruzeiro da empresa para sua inspeção de saúde e segurança)

Certifique-se de ter uma bebida com você e algo para cobrir sua cabeça e bastante protetor solar. Grande parte desta área está aberta. Algumas áreas de mosaico têm um telhado de copa, mas a maioria da área não.

No alto verão você vai assar, e se precisar de uma bebida terá que descer em direção à área da praia que a pé é uma pequena caminhada.

Neste site você encontrará os restos mortais de:

  • Anexo de Eustolios
  • Banhos
  • Mosaico de Aquiles
  • Casa dos gladiadores
  • Ninfeu
  • Ágora Romana
  • Palácio dos Bispos
  • Batistério
  • Basílica

Se você assistir ao vídeo no início desta página, verá que ainda é uma estrutura substancial.

Se você estiver visitando durante os meses de verão, tente ver uma produção aqui para a experiência.

Preparação para a produção

Esperando o show começar

É um local deslumbrante para produções

Há uma peça anual de Shakespeare e vários outros concertos ao longo do verão, alguns clássicos, alguns de uma banda militar e alguns cantores internacionais.

Vídeo pessoal do fabricante de férias em Chipre

Crédito do vídeo: tks to rafair1976 no you tube para a filmagem.

Este é um vídeo pessoal muito bom que cobre o Santuário de Apolo, o Estádio (é o pedaço de terra sem nada dentro) e o Anfiteatro Curium.

Placa de sinalização do Santuário de Apolo

Este não é o mesmo local que a cidade e o anfiteatro. Depois de terminar sua viagem ao redor do acima, deixe a área pelo caminho de entrada e vire à esquerda subindo a colina em direção a Episkopi Garrison e continue por cerca de meia milha.

O estádio está do seu lado direito e sinalizado como Santuário de Apolo Hylates.

Para ser justo, não há muito para ver agora, exceto uma longa parede oval, mas você tem que usar sua imaginação e pensar que esta área costumava atrair cerca de 6.000 pessoas para assistir a esportes.

O Santuário de Apollo Ylatis

(ou Hylates em alguns guias e brochuras)

Perto está o Santuário de Apolo, mais substancial, resumido em cada brochura de viagem pela coluna notável que ainda está lá depois de todos esses anos.

Santuário de Apolo (Hylates)

Como chegar lá

Pegue a estrada velha (B6) de Limassol se você estiver se aproximando pelo leste.

Você pega a velha estrada de Pafos se estiver se aproximando pelo oeste.

Os locais estão claramente marcados em qualquer mapa que você possa ter.

Custo e horários de abertura

Os locais estão abertos das 9h às 18h, mas geralmente um pouco mais durante os meses de alto verão, muitas vezes até 19h30.

Se alguém ainda estiver na bilheteria, os sites estão abertos.

Os custos são de 2 euros em cada um dos 2 sites.

Se você quiser saber mais, visite a página do site do Limassol Govt sobre Kourion aqui

Quer ler sobre Kourion (Curium)?

Se você quiser ler mais sobre Kourion, francamente, você simplesmente não obterá as informações de um Guia de Turismo de Chipre.

Você precisa de mais detalhes e profundidade.

Portanto, aqui estão algumas recomendações para ler antes de ir:

Tem uma ótima história sobre este tópico?

Você tem uma grande história sobre isso? Compartilhe!

O que outros visitantes disseram sobre o curium.

Clique abaixo para ver as contribuições de outros visitantes a esta página.

Curium em agosto Ainda não avaliado
Fui visitar meu pai e ele nos levou a Curium. Estava muito quente. Você está certo sobre tomar um gole e algo para cobrir a cabeça. Você poderia facilmente e diabos

Quer almoçar?

Recomendamos altamente Chris Blue Beach Taverna na praia quando você já teve história suficiente para um dia!

Tem algum tempo livre?

Como você está na área, este vídeo mostra uma grande jornada à sua porta, se você tiver seu próprio carro alugado.

Eu garanto que o ônibus de turismo não vai chegar aqui!

No vídeo, a jornada começa descendo a estrada de Episkopi Garrison, passando pela saída para o Anfiteatro / Mosaicos Kourion e a área histórica, então o motorista vira e segue em direção à praia.

Ele vira à direita para ir aos restaurantes da praia, você estava indo aqui de qualquer maneira. Acho que para o almoço?

Ele então dá meia-volta e dirige em direção à Península de Akrotiri, eventualmente para por um momento para mostrar a você o distante Lago Salgado e dirige pela vila de Akrotiri e segue pela SBA (Área de Base Soberana).

Vale a pena a viagem se você tiver tempo, mas por favor não na velocidade do vídeo ou se você tiver problemas nas costas. lol!


Chipre: Kourion

Kourion & # 8211 Curium em latim & # 8211 era uma importante cidade-estado no Chipre antigo. Floresceu durante as eras ptolomaica e romana, até ser quase completamente destruída por dois terremotos no quarto século EC. Uma Kourion reconstruída foi um alvo fácil para os invasores árabes, que destruíram a cidade e sua basílica cristã no século VII. Os residentes então se mudaram para um lugar cerca de dois quilômetros a nordeste de Kourion, que eles chamaram de Episkopi, devido à palavra grega para & # 8216bishop & # 8217. Embora Kourion tenha sido abandonada há centenas de anos, muitos vestígios arqueológicos importantes ainda podem ser vistos hoje. A melhor maneira de chegar lá é pela antiga estrada costeira B6 de Paphos a Limassol.

Aproximando-se do oeste, o visitante chega primeiro ao Santuário de Apolo Hylates. Este era um local de culto pan-cipriota muito importante na Antiguidade. Existe um santuário neste local pelo menos desde o final do século VIII ou início do sétimo século AEC. Os vestígios que estão abertos ao público são do período romano e datam do primeiro e do segundo século EC. O santuário era um complexo de edifícios, dos quais o templo dedicado a Apolo Hylates estava no centro. O nome do deus pode ser traduzido como & # 8216Apollo of the Woods & # 8217, embora Hylates possa ter sido originalmente uma divindade separada que mais tarde foi equiparada ao deus grego Apollo.

Os vestígios do templo de Apolo Hilatos que podemos ver hoje são o resultado de uma reconstrução parcial, que compreende duas colunas e partes de uma parede e um frontão. O geógrafo Estrabão no Livro XIV de sua Geografia escreveu sobre Kourion e & # 8220a promontório, de onde são arremessados ​​aqueles que tocam o altar de Apolo & # 8221. A adoração era levada muito a sério neste local. O santuário era popular entre os peregrinos até meados do século IV EC. A ascensão do cristianismo, os dois terremotos e os ataques árabes mencionados acima foram todos responsáveis ​​por reduzir este local outrora próspero a um monte de pedras e escombros.

Cerca de um quilômetro mais a leste estão os restos de um grande estádio da era romana. Foi construído durante o segundo século EC. O estádio tem apenas 17 metros de largura, muito estreito para corridas de bigas. Veja bem, este não é o Circus Maximus: o estádio era usado para competições atléticas. o pentatlo aconteciam aqui os jogos em que os competidores participavam de corrida, luta livre, salto em distância, lançamento de dardo e lançamento de disco. Os participantes eram exclusivamente do sexo masculino e competiram totalmente nus. Como a nudez era desaprovada pelos cristãos e o estádio era visto como um símbolo do paganismo, ele foi fechado quando o cristianismo se tornou a religião oficial do Império Romano no final do século IV EC.

Depois de chegar a Kourion propriamente dito & # 8211 outro quilômetro ou mais a leste do estádio & # 8211, um bom lugar para começar é o teatro romano ou a Casa de Eustolios. O teatro foi construído no segundo século AEC, mas foi reconstruído e ampliado durante a era romana. A estrutura atual é do segundo século EC. Ainda hoje é usado para apresentações ao ar livre e conhecido por sua acústica maravilhosa. A vista do Mar Mediterrâneo do teatro é magnífica.

A Casa de Eustolios fica a leste do teatro. Era a residência privada do século IV de um cipriota cristão greco-romano que era obviamente muito rico. A casa foi provavelmente construída depois que os dois terremotos do século IV devastaram Kourion. Tinha cerca de trinta quartos, a maioria dos quais centrados em torno de um peristilo. Existe até um complexo balnear privado. Isso é um tanto excepcional. Kourion, como todas as cidades do mundo romano, tinha um complexo de banhos públicos, que ficavam cerca de 500 metros a oeste da Casa de Eustolios. Os banhos privados eram apenas para os cidadãos mais ricos e, aparentemente, Eustolios era um deles.

Além disso, sua casa é conhecida por seus mosaicos de qualidade excepcional. Um deles mostra Ktisis. Ela não é uma deusa grega, mas sim a personificação de uma ideia abstrata, neste caso & # 8216creation & # 8217 (grego: κτίσις). A mulher no mosaico está segurando um dispositivo de medição, uma espécie de quadrado mecânico duplo.

Ktisis, a personificação da criação.

Eustolios & # 8217 House é claramente de natureza cristã, o que é demonstrado pelos textos em alguns dos outros mosaicos. O pequeno mosaico um pouco danificado à direita fica perto da entrada do complexo. Tem um texto que & # 8211 quando reconstruído & # 8211 se lê (em grego):

ΕΙΣ (ΑΓΕ) ΕΠΑΓΑ (ΘΩ) ΕΥΤΥΧΩΣ ΤΩ ΟΙΚ (Ω)

& # 8220 Entre e traga boa sorte para esta casa. & # 8221

Um texto mais longo é encontrado no grande mosaico em um dos pátios ou peristilos. Ele usa o hexâmetro dáctilo e lê:

ΑΝΤΙ ΛΙΘΩΝ ΜΕΓΑΛΩΝ, ΑΝΤΙ ΣΤΕΡΕΟΙΟ ΣΙΔΗΡΟΥ
ΧΑΛΚΟΥ ΤΕ ΞΑΝΘΟΙΟ ΚΑΙ ΑΥΤΟΥ ΑΝΤ ΑΔΑΜΑΝΤΟΣ
ΕΙΔΕ ΔΟΜΟΙ ΖΩΣΑΝΤΟ ΠΟΛΥΛΛΙΤΑ ΣΗΜΑΤΑ ΧΡΙΣΤΟΥ

Você não precisa saber muito do grego antigo para entender que ΧΡΙΣΤΟΥ (Christou) se refere a Jesus Cristo. Encontrei uma boa tradução aqui:

& # 8220 No lugar de grandes pedras e ferro sólido, respigando bronze e até mesmo adamantio, esta casa é cingida com os sinais muito venerados de Cristo. & # 8221

Mais a oeste estão city & # 8217s ágora & # 8211 praça principal & # 8211 e os banhos públicos que mencionei acima. Os banhos foram construídos no segundo século EC e cercavam uma área sagrada dedicada às ninfas aquáticas (Ninfeu) Quando visitei Kourion em julho de 2013, estava excepcionalmente quente (pelo menos pelo meu livro & # 8211 compramos alguns equipamentos de banho em Paphos mais cedo naquele dia e o dono da loja nos disse que as temperaturas não eram realmente tão altas & # 8230). Minha cara-metade e eu estávamos prontos para voltar para o carro, mas eu queria muito ver mais alguns mosaicos. Eu tinha lido sobre a Casa dos Gladiadores e a Casa de Aquiles em meu guia de viagem. Então, enquanto minha cara-metade voltou ao centro de visitantes para encontrar um lugar agradável e fresco na sombra, fui mais para o oeste e encontrei a Casa dos Gladiadores. Eu não fiquei desapontado.

Mosaico de gladiadores em combate.

Os mosaicos desta casa mostram gladiadores envolvidos em combate, o que, de acordo com o Departamento de Antiguidades de Chipre, é raro em Chipre. A imagem à direita mostra três figuras, dois gladiadores e uma terceira figura, talvez o árbitro. Ele é chamado de ΔΑΡΕΙΟΣ & # 8211 Dareios ou Darius & # 8211 como alguns dos reis aquemênidas da Pérsia. Dareios usa uma toga com uma larga faixa roxa. O gladiador da esquerda é chamado de ΛΥΤΡΑΣ, mas o nome de seu oponente infelizmente não sobreviveu (assim como a maioria do próprio oponente, aliás). Lytras é equipado na forma de um Thraex tipo de gladiador. Ele está vestindo uma tanga e sem armadura, mas seu braço da espada é protegido por uma proteção de braço e suas pernas por grevas. A melhor proteção para seu corpo é seu escudo quadrado, enquanto ele luta com uma espada curta ou sica. A característica mais marcante deste tipo de gladiador é o seu capacete, que cobre toda a cabeça e tem uma viseira facial. Chega de Lytras & # 8217 oponente sobreviveu para concluir que ele também lutou como um Thraex, ou talvez um Murmillo (seu escudo parece ser um pouco diferente, observe a grande saliência do escudo no centro).

Outra sala mostra ΜΑΡΓΑΡΕΙΤΗΣ combates ΕΛΛΗΝΙΚΟΣ. A julgar por seus capacetes, eu diria que os dois gladiadores são Secutores. Este tipo de gladiador costumava ser emparelhado com o retiarius, o gladiador que lutou com um tridente e rede de pesca. Secutores não costumavam brigar entre si, mas talvez o dono dessas casas tenha emparelhado os dois thraeces e secutores para fins artísticos. Observe que não há árbitro nesta luta.

Nos confins da antiga Kourion, perto da estrada costeira B6, pode-se encontrar a Casa de Aquiles. Possui um interessante mosaico do século IV parcialmente preservado. No centro, vemos Aquiles como um jovem. À esquerda de Aquiles está Deidamia, filha do rei Lykomedes de Skyros. A mãe de Aquiles havia escondido seu filho na corte do rei para que ele não fosse recrutado para a Guerra de Tróia. Thetis sabia muito bem que seu filho não recusaria um convite para lutar pelos gregos em Tróia e também sabia que destino o aguardava lá. Segundo a lenda grega, ela vestiu Aquiles de menina e escondeu-o entre as filhas do rei.

Mosaico na Casa de Aquiles.

O homem à direita no mosaico é definitivamente Odisseu. O astuto e astuto Odisseu sabia como encontrar o jovem guerreiro entre as donzelas. Ele colocou uma lança e um escudo entre alguns adornos e instrumentos musicais que trouxera de presente. As filhas do rei imediatamente foram para as coisas femininas, mas Aquiles entusiasticamente agarrou o equipamento de guerra quando Odisseu fez seus homens tocarem uma trombeta de guerra, revelando assim sua verdadeira identidade. Odisseu sem esforço o convocou para o exército grego e o levou para Tróia, mas não antes de Aquiles conseguir engravidar Deidâmia. O filho deles, Neoptolemos & # 8211, também conhecido como Pirro e o lendário ancestral de Pirro do Épiro, também lutou na Guerra de Tróia.

Parte do importante recinto episcopal cristão primitivo em Kourion era uma imponente basílica de três corredores, o palácio do bispo e um batistério. A basílica foi construída no século V, quando o Cristianismo se tornou a religião oficial. Não sobrou muito do complexo que foi destruído durante os ataques árabes do século VII e os habitantes cristãos de Kourion se mudaram para o interior (veja acima). Ainda assim, pode-se facilmente imaginar como seria a delegacia. A abside da igreja ainda é visível, assim como os contornos de uma fonte batismal hexagonal. Algumas colunas e arcos ainda estão de pé, mas apenas os vestígios dos mosaicos que uma vez adornaram o recinto sobreviveram. A falta de decoração é felizmente compensada pela maravilhosa vista panorâmica do mar.

Restos da basílica cristã.

Atualização de 27 de agosto de 2016: algumas das imagens de mosaicos eram de qualidade inferior. Eles foram editados e substituídos.


Estádio de Kourion, Chipre - História

História

De acordo com Heródoto, Kourion foi fundada por Argives no final da Idade do Bronze e foi nomeada em homenagem a Koureus, filho de Cinyras, o primeiro rei de Chipre. Há evidências do assentamento aqueu durante a expansão micênica no século 13 aC e após as invasões dóricas no século 12 aC. Os reis assírios Sargão II e Esarhaddon mencionam Damasu, rei de Kuri. Stasanor, rei de Kourion, inicialmente participou de um levante contra os persas, mas depois mudou de lado e ajudou a Pérsia a recuperar o controle de Chipre. O último rei de Kourion, Pasicrates, apoiou Alexandre o Grande contra os persas.

Atos de Barnabé

Depois que Paulo e Barnabé se separaram, João Marcos e Barnabé voltaram para Chipre (Atos 15: 36-39). De acordo com os Atos apócrifos de Barnabé, “[Barnabé e João Marcos] vieram para Cúrio. E descobrimos que uma certa corrida abominável estava sendo realizada na estrada perto da cidade, onde uma multidão de mulheres e homens nus estavam realizando a corrida. E houve grande engano e erro naquele lugar. E Barnabé se virando, repreendeu-o e a parte ocidental caiu, de modo que muitos ficaram feridos, e muitos deles também morreram e os demais fugiram para o templo de Apolo, que estava próximo na cidade, que era considerada sagrada. E quando chegamos perto do templo, uma grande multidão de judeus que estavam lá, tendo sido hospedados nele por Barjesus, ficou fora da cidade e não nos permitiu entrar na cidade, mas passamos a noite debaixo de uma árvore perto da cidade, e descansou lá. ”

Basílica Bizantina

No século 5 DC, uma grande catedral cristã foi construída na acrópole da cidade. A basílica principal tinha uma única abside e três corredores. De um lado estava uma basílica menor com restos de um batistério, e do outro lado estava a residência do bispo. A catedral foi destruída durante as invasões árabes do século 7, e muitos dos materiais foram levados para construir uma nova igreja na vila próxima de Episkopi. Uma coluna vertical é uma das 24 colunas originais que dividem a nave e os dois corredores. As colunas eram feitas de granito e as bases e capitéis eram de mármore.

Earthquake House

No século 4 DC, Kourion foi atingido por uma série de terremotos, o mais severo dos quais ocorreu em 21 de julho de 365. Evidência vívida disso vem de uma residência na acrópole. Dentro do prédio danificado, os esqueletos de nove pessoas foram escavados: sete adultos, uma menina e um bebê. Os restos do esqueleto indicam que as pessoas foram esmagadas por pedras e gesso que caíram. Um cocho de pedra de 800 libras foi encontrado no pátio, partido em dois pelo terremoto e amarrado por uma corrente de ferro ao cocho estava o esqueleto de uma mula. A casa nunca foi reconstruída.

Estádio

Abaixo da acrópole, a oeste, um estádio foi construído no século II dC e permaneceu em uso até o final do século IV. Suas sete filas de assentos, que foram parcialmente reconstruídas, podem acomodar 6.000 espectadores. Três entradas foram localizadas na cavea do estádio.

Templo de Apolo Hilatos

O Templo de Apolo Hilatos está localizado a pouco mais de uma milha (1,8 km) a oeste da acrópole, na estrada para Pafos. Aqui, Apolo era adorado como deus das florestas (hilatos). Os adoradores entravam no santuário pelo Portão de Paphos no oeste ou pelo Portão Kourion no leste. O santuário mais antigo data do século 8 aC, mas sua forma atual reflete alterações e reconstruções do século 1 dC. Foi destruído no terremoto de 365 DC.

Baixe todas as nossas fotos de Chipre e Creta!

$ 25,00 $ 49,99 ENVIO GRATUITO

Sites relacionados

Kourion (Livius). Uma breve visão histórica.

Kourion Cyprus (The Princeton Encyclopedia of Classical Sites). Uma introdução um pouco mais longa para detalhes importantes sobre o site.

Sítio Arqueológico de Kourion (Explorando Chipre). Esta página oferece informações sobre as várias estruturas antigas, bem como muitas fotos.

Kourion (Wilke D. Schram). Uma visão geral alternativa do sítio arqueológico, também com muitas fotos e ilustrações interessantes.

História de Kourion (Penn Museum). Este site tem ótimas informações sobre as escavações em Kourion, incluindo um banco de dados digital de muitos artefatos que foram encontrados lá.

Ancient Kourion (Museu Britânico). Outro site de museu com informações extensas sobre Kourion e seus artefatos.

Kourion: Templo de Apolo (Anel de Cristo). Uma descrição útil das ruínas do templo. Este mesmo site também tem uma página sobre gladiadores de Kourion e # 8217s.

Kourion (Chipre) Guia em vídeo de viagens de férias (Expoza Travel). Este vídeo contém algumas informações úteis sobre as escavações, e o narrador é muito fácil de ouvir.

Kourion antigo do ar (Mpakis). Drone footage of the archaeological site and its surroundings.


Stadium racecourse

Sua conta de acesso fácil (EZA) permite que os membros de sua organização baixem conteúdo para os seguintes usos:

  • Testes
  • Amostras
  • Compósitos
  • Layouts
  • Cortes ásperos
  • Edições preliminares

Ele substitui a licença composta on-line padrão para imagens estáticas e vídeo no site da Getty Images. A conta EZA não é uma licença. Para finalizar seu projeto com o material que você baixou de sua conta EZA, você precisa obter uma licença. Sem uma licença, nenhum uso posterior pode ser feito, como:

  • apresentações de grupos de foco
  • apresentações externas
  • materiais finais distribuídos dentro de sua organização
  • qualquer material distribuído fora de sua organização
  • quaisquer materiais distribuídos ao público (como publicidade, marketing)

Como as coleções são atualizadas continuamente, a Getty Images não pode garantir que qualquer item específico estará disponível até o momento do licenciamento. Reveja cuidadosamente todas as restrições que acompanham o Material licenciado no site da Getty Images e entre em contato com seu representante da Getty Images se tiver alguma dúvida sobre elas. Sua conta EZA permanecerá ativa por um ano. Seu representante Getty Images discutirá uma renovação com você.

Ao clicar no botão Download, você aceita a responsabilidade pelo uso de conteúdo não lançado (incluindo a obtenção de todas as autorizações necessárias para seu uso) e concorda em obedecer a quaisquer restrições.


Full Art Print Range

Our standard Photo Prints (ideal for framing) are sent same or next working day, with most other items shipped a few days later.

Framed Print ($57.63 - $294.62)
Our contemporary Framed Prints are professionally made and ready to hang on your wall

Photographic Print ($8.95 - $128.09)
Our Photo Prints are printed on sturdy Archival Quality Paper for vivid reproduction and are perfect for framing.

Jigsaw Puzzle ($35.86 - $48.67)
Jigsaw Puzzles are an ideal gift for any occasion

Canvas Print ($38.42 - $320.24)
Professionally made, ready to hang Canvas Prints are a great way to add colour, depth and texture to any space.

Poster Print ($14.08 - $76.85)
Archival quality poster paper, ideal for printing larger pictures

Tote Bag ($38.37)
Our tote bags are made from soft durable fabric and include a strap for easy carrying.

Photo Mug ($12.80)
Enjoy your favourite drink from a custom printed gift mug. Our mugs are printed with your choice of image

Greeting Cards ($7.65)
Greeting Cards suitable for Birthdays, Weddings, Anniversaries, Graduations, Thank You and much more

Cushion ($32.01 - $57.63)
Accessorise your space with decorative, soft cushions

Metal Print ($75.58 - $511.12)
Make your photos come to life with Metal Prints! With durable metal and luxurious printing techniques, add a modern touch to your space.

Fine Art Print ($38.42 - $512.39)
The next best thing to owning the original artwork, with a soft textured natural surface, our fine art reproduction prints meet the standard of most critical museum curators.

Mounted Photo ($16.64 - $166.52)
Photo prints supplied in custom cut card mount ready for framing

Glass Frame ($29.45 - $88.39)
Tempered Glass Mounts are ideal for wall display, plus the smaller sizes can also be used free-standing via an integral stand.

Acrylic Blox ($38.42 - $64.04)
Streamlined, one sided modern and attractive table top print

Framed Print ($57.63 - $320.24)
Our original range of UK Framed Prints featuring a bevelled edge

Mouse Mat ($17.92)
Archive quality photographic print in a durable wipe clean mouse mat with non slip backing. Works with all computer mice.

Glass Place Mats ($64.04)
Set of 4 Glass Place Mats. Elegant polished safety glass and heat resistant. Matching Coasters are also available

Glass Coaster ($10.24)
Individual Glass Coaster. Elegant polished safety toughened glass and heat resistant, matching Place Mats are also available


Tiedosto:Kourion Ancient Stadium, Cyprus (8132807636).jpg

Päiväystä napsauttamalla näet, millainen tiedosto oli kyseisellä hetkellä.

PäiväysPienoiskuvaKokoKäyttäjäKommentti
nykyinen3. helmikuuta 2013 kello 06.083 264 × 2 448 (4,02 MiB) File Upload Bot (Magnus Manske)Transferred from Flickr by User:russavia


The remains of magnificent Kingdom of Kourion nearby Limassol

Kourion was an important ancient city-state on the southwestern coast of Cyprus. In the twelfth century BCE, after the collapse of the Mycenaean palaces, Greeks arrived on this site. In the fourth century, Kourion suffered from five heavy earthquakes, but the city was partly rebuilt. The acropolis of Kourion, located 1.3 km southwest of Episkopi and 13 km west of Limassol, is located atop a limestone promontory nearly 100 metres high along the coast of Episkopi Bay.

The Kourion archaeological area lies within the British Overseas Territory of Akrotiri and Dhekelia and is managed by the Cyprus Department of Antiquity.

The Kingdom of Kourion was established during the Cypro-Geometric period (CG) (1050–750 BCE) though the site of the settlement remains unidentified. Without Cypro-Geometric settlement remains, the primary evidence for this period is from burials at the Kaloriziki necropolis, below the bluffs of Kourion.

At Kaloriziki, the earliest tombs date to the 11th century BCE. (Late-Cypriot IIIB) with most burials dating to the Cypriot-Geometric II (mid-11th to mid-10th centuries BCE). These tombs, particularly McFadden’s Tomb 40, provide a picture of an increasingly prosperous community in contact with mainland Greece.

History of excavations
The site of Kourion was identified in the 1820s by Carlo Vidua. In 1839 and 1849, respectively, Lorenzo Pease and Ludwig Ross identified the Sanctuary of Apollo Hylates to the west of the acropolis. In 1874–5, Luigi Palma di Cesnola, then American and Russian consul to the Ottoman government of Cyprus, extensively looted the cemetery of Ayios Ermoyenis and the Sanctuary of Apollo Hylates. Between 1882 and 1887 several unauthorized private excavations were conducted prior to their illegalization by British High Commissioner, Sir Henry Bulwer in 1887.

In 1895 the British Museum conducted the first quasi-systematic excavations at Kourion as part of the Turner Bequest Excavations. P. Dikaios of the Department of Antiquities conducted excavations in the Kaloriziki Cemetery in 1933.

Between 1934 and 1954, G. McFadden, B.H. Hill and J. Daniel conducted systematic excavations at Kourion for the University Museum at the University of Pennsylvania. Following the death of G. McFadden in 1953, the project and its publication stalled. The excavations of the Early Christian Basilica on the acropolis were continued by A.H.S. Megaw from 1974–9.

The Cyprus Department of Antiquities has conducted numerous excavations at Kourion.

Between 1978 and 1984 D. Soren conducted excavations at the Sanctuary of Apollo Hylates, and on the acropolis between 1984 and 1987. D. Parks directed excavations within the Amathus Gate Cemetery between 1995 and 2000. Since 2012, the Kourion Urban Space Project, under director Thomas W. Davis of the Charles D. Tandy Institute of Archaeology at Southwestern Baptist Theological Seminary, has excavated on the acropolis.

Archaeological remains

Kourion’s Greco-Roman theatre.
The majority of the archaeological remains within the Kourion Archaeological Area date to the Roman and Late Roman/Early Byzantine periods. The acropolis and all archaeological remains within the area are managed and administered by the Cyprus Department of Antiquities.

The Sanctuary of Apollo Hylates

The Temple of Apollo Hylates
The Sanctuary of Apollo Hylates, located 1.7 km west of the acropolis and 0.65 km in from the coastline, was a Pan-Cyprian sanctuary, third in importance only to the sanctuaries of Zeus Salaminos at Salamis and that of Paphian Aphrodite. The earliest archaeological evidence for the sanctuary are from votive deposits of the late eighth century BC located in the southern court and at the archaic altar. These votive offerings are dedicated to “the god,” apparently unassociated with Apollo until the mid-third century BC. North of the priests residence and south of temple are the remains of an archaic altar, the earliest structure at the sanctuary dating to the late-eighth or early seventh-century AD.

A structure of the late-fourth century BC, located east of the later sacred way, and south of the altar served as the residence of the priests of Apollo and the temple treasury. This building was subsequently renovated in the first, third and fourth centuries AD.

The present form of the sanctuary dates to the first century AD and to the restoration under Trajan in the early second century following the earthquake of AD 76/77. Under Augustan patronage at the end of the first century BC or early first century AD the sacred street was laid out, with the palaestra, temple, structure north of the Paphian gate and the circular monument were constructed. The Augustan temple is 13.5 m long and 8.35 m wide with a tetrastyle pronaos and cella.

Sanctuary baths
Under Trajan and the Proconsul Quintus Laberius Justus Cocceius Lepidus the sanctuary underwent restoration and expansion. The southern portico, southern buildings, which likely functioned as dormitories for devotees and the bathhouse were built under this restoration. The temple was subsequently abandoned after a period of decline in the late fourth century AD, after it was sustained significant damage in an earthquake.

Late Cypro-Classical and Hellenistic Remains

Pyramidal structure beneath baths
The earliest structural remains yet excavated on the acropolis were uncovered at the northwestern end of the excavations directed by D. Christou in the civic center. These Late Cypro-Classical (350–325 BCE) remains consist of an ashlar pyramidal structure, perhaps a fortified glacis. Further fortifications dating to the Cypro-Classical have been uncovered along the northern extent of the acropolis area.

The remains of a Hellenistic public structure, approximately 30 m in length are located 30 m southeast of the nymphaeum. This structure was used from ca. 325 to 50 BCE. Additional Hellenistic remains were uncovered in 1948/49 by the University of Pennsylvania Museum Expedition immediately east of the Complex of Eustolios in the form of black and white pebble mosaic

The Theatre
The theatre of Kourion was excavated by the University Museum Expedition of the University of Pennsylvania between 1935 and 1950. The theatre was initially constructed on a smaller scale in the late-second century BCE on the northern slope of the defile ascending from the Amathus Gate. This arrangement thus utilized the slope of the hill to partially support the weight of the seating in the cavea. This architectural arrangement is typical of Hellenistic theatres throughout the Eastern Mediterranean with a circular orchestra and a cavea exceeding 180 degrees.

The theatre was repaired in the late-first century BCE, likely following the earthquake of 15 BCE. The theatre’s scene building was seemingly reconstructed in 64/65 CE by Quintus Iulius Cordus, the proconsul, and it was likely at this time the ends of the cavea were removed, reducing it to a Roman plan of 180 degrees. The orchestra was likewise shortened to a semi-circular form.

The theatre received an extensive renovation and enlargement under Trajan between ca. 98–111 CE, bringing the theatre to its present size and seating arrangement. The scene building (scenae frons), now preserved only in its foundations, was rebuilt, bringing it to the height of the cavea. This structure would have originally obscured the view of the Mediterranean to the south.

Between 214 and 217 CE, the theatre was modified to accommodate gladiatorial games and venationes but it was restored to its original form as a theatre after 250 CE. The theatre was abandoned in the later-fourth century CE, likely the result of successive seismic events, the earthquake of 365/70 perhaps resulting in its abandonment. The enlarged cavea of the Roman phases could have accommodated an audience of as many as 3,500. The present remains of the theatre have been restored extensively.

The theatre is one of the venues for the International Festival of Ancient Greek Drama.

Amathus Gate Cemetery
Located along the base of the cliffs on the southeast and northeast of the acropolis, the Amathus gate cemetery is located north of the road entering the archaeological site, and as such it is the first series of monuments seen by visitors prior to their entrance into the site.

In Antiquity the ascent to the Amathus gate was along a borad ramp ascending gradually from the southeast. The cemetery was situated on two tiers along the lower and upper cliffs east of the Amathus gate, the lower tier being obscured by the modern roadway embankment.

From the third century BC until the first century AD the cemetery of Ayios Ermoyenis, consisting primarily of rock-cut chamber tombs with single or multiple chambers and multiple interments, functioned as the primary cemetery of Roman Kourion. Between the first and third centuries, a row of chamber tombs was cut into the upper and lower faces of the eastern cliffs.

These chamber tombs were heavily damaged by quarrying in the late fourth to sixth centuries AD, though numerous arcosolia from these chamber tombs remain in the cliff face. Between the late fourth and sixth centuries burials in this cemetery consist of cist burials cut into the quarried rock shelf.

Aqueducts
Though the acropolis is very arid today, the city clearly had a good water supply in Roman times as evidenced at least by the Nymphaeum and large public and private baths, and also by the substantial amount of piping and water features throughout the site.

Joseph S. Last identified two aqueducts that transported water to the city from two perennial springs: one near Sotira (the smaller source) 11 km distant and Souni (the larger source) at 20 km distant. The western aqueduct from Sotira was made of an estimated 30,000 terra-cotta pipes 0.20 m in diameter and 0.20–0.50 m long. A trunk line of this aqueducts supplied water to the Sanctuary of Apollo. The eastern aqueduct from Souni consisted of an estimated 60,000 pipes with a 0.30 m diameter and 0.30 m length. Last concluded that the eastern aqueduct was a later addition to supplement the western aqueduct.

Prior to the construction of these aqueducts, sometime in the first century CE, the acropolis would have been largely dependent on rain water stored in cisterns due to the absence of natural water sources on the site.

House of the Gladiators

Mosaic of two gladiators, Margarites (left) and Hellenikos (right), late-3rd century CE, House of the Gladiators

mosaic of gladiators being separated by a referee, late-3rd century CE, House of the Gladiators
The so-called House of the Gladiators is located south and east of the House of Achilles. The structure dates to the late-3rd century AD and has been interpreted as an elite-private residence, or perhaps more probably as a public palaestra. The later interpretation is supported by the absence of many rooms appropriate for living spaces and that the structure was entered from the east through the attached bath complex. The main wing of the structure is arranged around a central peristyle courtyard. The northern and eastern portico of the atrium contains two panels depicting gladiators in combat, the only such mosaics in Cyprus.The structure was extensively damaged in the earthquakes of the late-4th century, but the east rooms seem to have been used until the mid-7th century

House of Achilles
The House of Achilles is located at the northwestern extent of the acropolis, at the southern end of a saddle connecting the acropoline promontory to the hills to the north and west. In antiquity, it was located outside the walls near the proposed site of the Paphos Gate. Constructed in the early fourth century CE, it has been interpreted as an apantitirion, or a public reception hall for imperial and provincial dignitaries. Its precise function remains unknown.

The structure is arranged around a central peristyle courtyard, its northeastern portico retaining fragmentarily preserved mosaic pavements in the northeastern portico. The most important of these mosaic depicts the unveiling of Achilles’ identity by Odysseus in the court of Lycomedes of Skyros when his mother, Thetis, had hidden him there amongst the women so that he might not be sent to war against the Trojans. Another room contains a fragmentary mosaic depicting Thetis bathing Achilles for the first time. In yet another room a fragmentary mosaic depicts the Rape of Ganymede. The structure was destroyed in the earthquakes of the late fourth century AD, likely the 365/370 earthquake.

The “Earthquake House”
Located 155 m southeast of the Early Christian Basilica, and 95 m northeast of the cliffs are the remains of a domestic structure containing dramatic evidence of the CE 365/370 earthquakes that destroyed many of the excavated structures on the acropolis.

The earthquake house, in its initial phases was likely constructed in the late first or early second centuries AD. Throughout its use it was subsequently reused and redesigned with interior spaces being subdivided and the structure expanded to fit the changing needs of its inhabitants.

Its destruction in the earthquakes of the late fourth century, and the absence of rebuilding in this area of the city subsequently provides a dramatic view on non-elite life at Kourion. Among the evidence of destruction found were the remains of two sets of human skeletal remains postured in an embrace, the remains of a juvenile who had fallen from the upper floor into the stable area when the floor collapsed, the remains of a young adult woman with an infant being held by an adult male approximately twenty-five years old, and three sets of adult male skeletal remains between the ages of 25 and 40. The remains of a mule were found in the stable area, its remains still chained to a limestone trough.

The earthquake house, initially uncovered in a sounding by the University of Pennsylvania Museum expedition was excavated by D. Soren between 1984–87. Archaeological investigations were continued in 2014 with excavations by the Kourion Urban Space Project.

Nympheum, Kourion
The forum of Kourion, as it appears today, was constructed in the late second or early third centuries. The forum, the center of public life, consisted of a central pavement with colonnaded porticoes set along its east, north and western sides. The eastern portico measured 65 m in length and 4.5 m wide, with a colonnade facing the courtyard, and a wall forming frontage of shops to the west.

The northern portico provided access to a monumental nymphaeum and a bath complex thermae constructed around the nymphaeum to the north. The western portico was renovated in the early fifth century to provide an entrance to the episcopal precinct, located immediately to the west.

The nymphaeum, was developed in four successive phases from the early first century AD to the mid seventh century, and was among the largest nymphaea in the Roman Mediterranean in the second and third centuries. In its earliest phase the nymphaeum consisted of a rectangular room with a tri-apsidal fountain set in its northern wall flowing into a rectangular basin along the length of the same wall. After an earthquake in CE 77, the nymphaeum was rebuilt between 98 and 117.

The nymphaeum was internally dived by a courtyard with a room to the south containing an apsidal fountain and rectangular basins. In this phase, the nymphaeum measured 45 m long and 15 m wide. After its destruction in the earthquakes of the late fourth century, the nymphaeum was rebuilt as a three-aisled basilica with apses along the southern wall. This structure was used as a temporary church between 370 and 410 during the construction of the ecclesiastical precinct to the west. It was abandoned in the mid seventh century.

The baths, which surround the nymphaeum at the northwestern end of the forum, were constructed in the early to mid fourth century CE following repairs to the nymphaeum. The baths were divided into east and west wings by the nymphaeum. The eastern baths were arranged around a central corridor which opened onto a sudatorium, a caldarium, and a tepidarium to the north. The western baths possessed a series of axially aligned baths along the northwest wall of the nymphaeum

The stadium
The stadium of Kourion, located 0.5 km west of the acropolis and 1.1 km east of the Sanctuary of Apollo Hylates, was constructed during the Antonine period (c. 138–180). The stadia at Kourion was 187 m long with a starting line marked by two circular stone posts, set wide enough to accommodate eight runners. The dromos was enclosed on the north, west and south by a free-standing curved seating structure measuring 217 m long and 17 m wide. This structure consisted of seven rows of seating supported by a 6 m thick ashlar wall. Seating was probably accessed by stairs set at 10 m intervals along the exterior.

The dromos was accessed through gaps in the seating in the middle of its north, south and western sides. This structure provided sufficient seating for approximately 6,000 spectators. In its entirety the stadium measured 229 m long and 24 m wide. The stadium was abandoned in later-half of the 4th century. It remains the only excavated stadium in Cyprus.

The Baths and House of Eustolios

The House and Baths of Eustolios, situated on the crest of the southern cliffs immediately above the theatre, was constructed in the late-fourth century over the remains of a structure destroyed in the mid-4th century. In the early years of the fifth century, soon after the completion of the house, a bathing complex was constructed along the house’s northern side.

The household and bath annex on the northern side contains more than thirty rooms. The complex was entered from the west, the visitor passing into a rectangular forecourt. A salutatory inscription in the vestibule beyond the forecourt reads, “Enter for the good luck of the house.”

Rooms were arranged north and south of this forecourt and the vestibule, including a peristyle courtyard to the south at its eastern extent. The southern peristyle was arranged around a central pool and is the centrepiece of the household, its porticoes adorned with elaborate mosaics. A mosaic inscription in the eastern portico identifies the building as Eustolios, who built the structure to alleviate the suffering of the populace of Kourion, presumably in response to the earthquakes of the mid-to-late 4th century. The inscription identifies Eustolios as a Christian, concluding, “this house is girt by the much venerated signs of Christ.” The accompanying iconography includes figural depictions of fish and birds (grey goose, guinea hen, falcon, partridge and pheasant).

The bathing complex is arranged around a central rectangular hall and included a frigidarium with an antechamber, a tepidarium, and a caldarium. The frigidarium is paved with a figural mosaic depicting a personification of Ktisis (Creation) holding an architect’s ruler. The complex remained in use until its destruction in the mid-7th century.

The household was probably constructed as an private elite-residence, but was converted into a publicly-accessible bathing facility in the early-fifth century.

Episcopal Precinct and Cathedral of Kourion
The cathedral and episcopal precinct of Kourion, located along the crest of the cliffs immediately southwest of the forum, was constructed at the beginning of the fifth-century and renovated successively in the sixth century.

This cathedral, the seat (cathedra) of the Bishop of Kourion, was a monoapsidal, three-aisled basilica, constructed on an east-west orientation. The aisles were separated from the nave by colonnades of twelve columns set on plinths. The central nave’s eastern terminus ended in a semicircular hemidomed apse with a synthronon. The basilica was magnificently appointed according to its importance within the ecclesiastical structure of Cypriot Christianity. Its walls were revetted in white marble.

The altar was enclosed within a chancel screen, and covered within a four-posted baldachin. The aisles were paved in opus sectile while the nave was paved with polychrome mosaics. The complex included a narthex, arrayed along the western facade of the basilica, and peristyle atria to the west and north of the narthex. The northern atrium provided access to the episcopal palace to its west, or to the baptistery, diakoinon and catchecumena along the northern side of the basilica

The Diakoinon in the Basilica
The precinct was constructed at the end of the fourth and very beginning of the fifth centuries CE, a time in which Kourion was recovering from the devastation of the earthquakes of 365/370. The allocation of such resources to this basilica, as well as the concurrent abandonment of the Sanctuary of Apollo Hylates, indicates the centrality Christianity had assumed to the city’s religious institutions. The precinct was destroyed during the Arab raids of the seventh century, after which the seat of the Bishop of Kourion was moved inland

The Northwestern Basilica
In the late-fifth century, another tri-apsidal, three-aisled basilica was constructed on the height northwest of the acropolis on the northern side of the road between the acropolis and the Sanctuary of Apollo Hylates. In Classical antiquity this may have been the site of a sanctuary dedicated to Demeter and Kore, as evidenced by a dedicatory inscription found at the site, though the remains of this sanctuary have not been located.

The basilica was constructed on an easterly orientation. The central nave and aisles were paved with marble slabs. The central apse possessed a synthronon for the clergy, with the chancel set apart from the nave by marble screens and an opus sectile pavement. The basilica was accessed through a colonnaded peristyle courtyard and narthex west of the basilica. The atrium was entered from its northern and southern sides. The peristyle courtyard was centred upon a rectangular cistern. Also accessed off the narthex and atrium were two catechumena, flanking the basilica to the north and south, and a diakoinon to the north.

The Early Christian Beachfront Basilica
In the early-6th century, an early Christian basilica was constructed at the base of the southwestern bluffs, below the acropolis, near the western extent of the unexcavated harbor area. The church was a tri-apsidal, three-aisled basilica that measured approximately 27.5 m in length and 14 m in width on its exterior. It was oriented with the altar facing southeast. The central nave measured approximately 25 m including the apse, and 5.5 m wide, with the flanking aisles being 2.75 m in width. The colonnades supporting the clerestory ceiling of the nave consisted of six corinthian columns. The eastern ends of the aisles and nave terminated in half-domes adorned with mosaics. The chancel was paved with opus sectile while the nave and aisles were paved in mosaics. A peristyle atrium was arrayed west of the basilica, with a baptistery opening off the northern portico, and access to the basilica complex being controlled through the southern portico. The peristyle courtyard was centered upon a well. A catechumena was arrayed along the southern aisle of the basilica and was accessed from the southeast corner of the atrium. The basilica was abandoned in the mid-seventh century, the time of the earliest Arab raids on Cypriot coastal cities.


Assista o vídeo: KOURION ANCIENT STADIUM CYPRUS